Random

보자기 (Bojagi)

Bojagi, abreviado para bo, é um tecido para embrulhar tradicionalmente coreano e pode ser feito de vários materiais, sendo a seda o mais comum, adoptando uma forma quadrangular. Tradicionalmente, estes quadrados têm um p’ok de largura (cerca de 35 cm) para objectos pequenos e até dez p’ok para objetos maiores, como colchas.

A prática do bojagi surgiu durante a dinastia Joseon (1392-1910), apesar de as suas origens primárias remontarem ao período dos Três Reinos e o exemplar mais ancestral datar do século XII.

Os bojagi podem ser utilizados em muitas coisas, incluindo embrulhos para presentes, em casamentos, rituais budistas, como toalhas de mesa e podem ser patchwork (조각보,jogakbo), bordados (수보, subo), impressos ou pintados.

O bojagi bordado ou subo (수보), significando o prefixo su bordado, era outra forma de decorar o tecido. Os motivos comuns eram árvores, passado por flores, frutos, pássaros, borboletas e símbolos de boa sorte, sendo associados a ocasiões alegres, como noivados e casamentos. Eram usados para embrulhar presentes da família do noivo para a noiva, um ganso de madeira, como jura de fidelidade e de alguém que se esforçaria para providenciar o melhor à sua esposa.

Este tipo de tecido para embrulhar distinguiam-se em duas categorias.

Os kung-bo, usados no palácio para embrulhar todo o tipo de produtos. As organizações de artesãos eram responsáveis pela sua produção, especializadas em cada etapa, desde a tecelagem, até ao tingimento, desenho, costura, etc. As cores preferidas eram vermelho-rosa e roxo, em tecidos produzidos domesticamente e eram sempre encomendados de novo em ocasiões especiais, como aniversários reais e o dia de ano novo

Propriedade do Museu Britânico é feito de bocados de tecido ou restos de materiais cosidos num patchwork.

Os min-bo ou jogakbo (조각보) eram usados pelo povo, sendo utilizados para fins diários, casamentos, eventos especiais e rituais. São o tipo de bojagi mais famoso, marcados pelas suas cores vibrantes e irregularidades artísticas. Ao fazerem jogakbo, as mulheres desejavam boa sorte e felicidade ao destinatário, sendo a ligação de pequenos bocados de tecido associada a uma vida longa.

Este tipo de tecido é também associado a coberturas para comida, sendo que, muitas vezes, os exemplares que chegaram até aos dias de hoje dos séculos XIX e início do século XX têm um pequeno laço de fita no centro do quadrado, para ajudar a elevar o pano e também tiras nos cantos para poderem ser presos a mesa, de maneira a que os objectos cobertos não caíssem. O tipo de tecido usado variava consoante a época do ano, sendo mais leves no Verão e mais pesados no Inverno (podendo mesmo ser almofadados). Muitas vezes, a parte de baixo do tecido era revestida com um papel para impedir que o tecido ficasse sujo por causa da comida.

Fontes:

British Museum

Young Min Lee

Wikipedia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s