문화 - Cultura · 역사 - História

Tripitaka Koreana (팔만 대장경)

Um Tripitaka  (त्रिपिटक, do páli ti, “três” e pitaka, “cesto”) é uma compilação de ensinamentos budistas, conforme preservados pela escola  Theravada (a mais antiga escola budista). É igualmente chamado de canon páli, pois esta é a língua original destes textos.

O Tripitaka Koreana é a colecção de textos budistas mais completa de que há registo e está guardado em Haeinsa (해인사), um tempo da religião situado na província de Gyeongsang. Composta por mais de 80 mil blocos de madeira com o peso de 3,2 kg cada, inclui escrituras, leis e tratados e foi declarada património da UNESCO.

O nome Goryeo Tripitaka vem de “Goryeo”, nome do reino coreano do século X ao século XIV. Foi primeiramente esculpido em 1087 durante a terceira guerra Goreyo-Khitan. Este tipo de talha era considerado uma evocação do auxílio de Buda com o objectivo de alterar a sorte.

 

O conjunto original levou 77 anos a ser concluído. No entanto, foi destruído durante uma invasão mongol em 1232. O rei Kojong ordenou a sua substituição, trabalhos esse iniciado em 1236. Pensava-se que substituir os blocos iria convencer Buda a intervir e a ajudar a mandar embora os invasores. Originalmente feitos na ilha de Kangwha, foram transferidos para Haein-sa durante os primeiros anos da dinastia Yi.

Os monges usaram a madeira de magnólias prateadas, bétula branca e cerejeiras da costa sul da Coreia. Colocaram a madeira em água com sal durante 3 anos, cortaram-na, secaram-na durante 3 anos, fervendo-a depois em água com sal. Após serem talhados, foram revestidos com um verniz tóxico, para afastar os insectos e emoldurados com metal para prevenir desgaste. Todos os blocos estão armazenados em 4 salões no lado norte de Haein-sa (Sudarajangjon, Poppojon, Dongpandang, Seopandang). Os edifícios são típicos do período de Choson e os seus alicerces foram reforçados com carvão, pó de cal e barro para manter a temperatura constante e controlar a humidade. Cada bloco apresenta 23 linhas de texto com 14 caracteres por linha. Ao todo, contando com os dois lados, cada um apresentava um total de 644 caracteres. A consistência do trabalho e do estilo levou a acreditar que apenas uma pessoa tinha talhado todos os blocos mas agora pensa-se tratar de uma equipa de 30 homens.

Fontes:
Life in Korea 

Tripitaka Koreana na Wikipedia 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s