문화 - Cultura · 예술 - Arte

풍물 Pungmul

Pungmul é um tradicional tipo de música e performance, que se realizava em zonas rurais, tocado com instrumentos tradicionais coreanos de sopro e precursão acompanhados de performances acrobáticas.

    Nela, os cinco instrumentos (kkweanggari, jing, janggu, buk, sogo) são tocados em conjunto com vários tipos de performance, que incluem também o canto e dança. Este tem origem nos mais antigos rituais religiosos dos camponeses, para pedir uma boa colheita e o bem-estar da aldeia. Originalmente era tocado como parte do trabalho de campo, em dias festivos, em eventos da comunidade, para acompanhar rituais xamãs ou outro tipo de performance. Os camponeses acreditavam que os instrumentos usados nas performances chamavam os bons espíritos e afastavam os maus. Acreditavam também que eles tinham o poder místico de restaurar a energia das pessoas.

Académicos mais velhos, muitas vezes apelidam esta tradição de nongak, um termo que significa literalmente “música de agricultor”, termo que se tornou mais popular durante a era colonial (1910-1945). Académicos e artistas opuseram-se ao uso deste termo, principalmente a partir dos anos 80 do século XX, porque durante a colonização da Coreia pelo Japão as autoridades coloniais tentaram limitar esta tradição aos agricultores para tentar acabar com esta arte e com o seu significado. Apesar disto, ainda hoje esta arte é chamada de nongak (termo conservado para distinguir o tradicional pungmul das outras formas mais modernas e urbanizadas) e por outros sinónimos em toda a península coreana.

As bandas de música tungmul incluem uma performance a solo de vários instrumentos de precursão. Ao longo de cada performance a solo, os artistas mostram os seus talentos individuais, enquanto o líder da banda, que é também chefe dos tocadores de gongo (sangsoe), apresenta a dança flores de plumas. A precursão é o elemento principal do pungmul. Para além daqueles que tocam os instrumentos de precursão estão os bailarinos, que muitas vezes tocam o sogo e tendem a ter coreografia mais elaborada e até acrobática, alguns bailarinos têm chapéus com fitas, chamados de sangmo, ou aqueles, como falei anteriormente, uma espécie de flor, uma versão florida do kkokkal budista. Não existe um traje tradicional do pungmul, recentemente cada região tem criado o seu próprio traje.

 

Eu e a luoanna assistimos a uma performance em que para além de Pungmul assistimos a outras danças e cantares tradicionais coreanos, para ler a nossa aventura na Namsan Hanok Village clique aqui.

Fontes: Wikipedia; pungmul.yimcentral.net; Revista Koreana –  korean culture and arts (outono 2013)

Fotos: google

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s