사회 - Sociedade · K-Boys · K-Girls · K-Pop · Random

Amor ou Fanatismo? – O problema das Sasaengs [Parte 1]

Há muito tempo que jurei a mim mesma não falar sobre isto. É um assunto que, estando já muito debatido, também me põe incrivelmente mal-disposta. Nem sequer entendo como podem elas ser chamadas “fãs”, mas prossigamos. A falta de ideias e o tempo de que detenho agora (felizmente!) levou-me a isto. Além disso, julgo que é um bom tema para se debater, e é algo sobre o qual detenho alguns conhecimentos derivados do acompanhar destas situações ao longo dos tempos. Vai ser um artigo algo detalhado, daí que o dividirei em duas partes.

Quando falamos em fãs falamos de “pessoas dedicadas a expressar a sua admiração por uma pessoa famosa (…)”. Enquanto fãs nós gostamos de acompanhar as suas notícias, ouvir as suas músicas, talvez até comprar merchandise  ou ir a concertos. Isso é absolutamente normal, e normalmente até é saudável.

Há contudo fãs que chegam ao ponto do fanatismo: tornam-se naquilo que nós conhecemos como “stalkers” e, pouco depois, em sasaengs.

Definição de stalker: «Stalker é uma palavra inglesa que significa “perseguidor”. Aplica-se a alguém que importuna de forma insistente e obsessiva uma outra pessoa que, em muitos casos, é uma celebridade. A perseguição persistente pode levar a ataques e agressões.»

Stalkers são pessoas que seguem os seus ídolos para todo o lado, gostam de saber onde vão, com quem se encontram… gostam de ter todas as informações possíveis sobre os seus ídolos. Já não é uma questão de ser fã, de gostar dos ídolos e das suas músicas, é querer estar informado de todos os seus passos e não perdê-lo de vista.

Embora as fãs sasaengs sejam stalkers, nem todos os stalkers são sasaengs. Tomemos como exemplo o concerto dos JYJ na Alemanha, em que mal os JYJ saíram algumas fãs alemãs – e também de outras nacionalidades – seguiram-nos num carro ou foram ter ao seu hotel para os ver mais de perto. Estas limitaram-se a vê-los de longe, apesar de isso não fazer do seu comportamento algo correcto.

Compreendo a necessidade de vê-los mais de perto, o entusiasmo de os poder ver num país onde nunca foram… de querer estar mais próxima deles e de os ver de longe. E, embora não seja correcto, até é aceitável quando comparado com outro tipo de fãs: neste caso as sasaengs.

Junsu (DBSK/JYJ) num restaurante, com uma quantidade astronómica de sasaengs à porta. Esta imagem descoberta por netizens chocou muitos coreanos.

E o que se entende por sasaengs?

Sasaengs são fãs da hallyu excessivamente obcecadas que invadem a privacidade dos seus ídolos recorrendo a vários métodos. São stalkers no seu sentido mais profundo, isto é. Etimologicamente, “sa” significa “privado (a)” e “saeng” significa “vida”. Estas fãs entendem que os ídolos lhes pertencem, e qualquer coisa que os faça lembrar delas é boa. São fãs de uma faixa etária dos 13-22 anos, senão mais, e muitas delas chegam a faltar/desistir da escola e a ganhar também dinheiro pelos seus serviços (é uma espécie de ’emprego alternativo’, apesar de não ser essa a intenção).

Normalmente os ídolos mais afectados são os DBSK/JYJ, B2ST, Jang Geun Suk, Big Bang, Super Junior, SHINee e Kim Hyun Joong dos SS501, e cada ídolo tem de 500 a 1000 fãs sasaeng. Artistas como os JYJ chegam a ter mais de 100 fãs sasaeng a persegui-los diariamente, e as suas fãs sasaeng são conhecidas como sendo as mais obcecadas.

Convém também referir que este comportamento não se verifica apenas nas fãs coreanas, mas em muitas fãs asiáticas no geral que, juntamente com fãs coreanas, também têm comportamentos desses nos seus países.

Podemos ver este video, por exemplo, em que os DBSK estavam de tal maneira apertados que não havia sítio por onde passar e uma fã desmaia à frente deles. Como havia uma barreira de pessoas à sua frente, Yunho teve de ele próprio gritar à multidão para que esta se afastasse e os deixasse cuidar da rapariga.

E este vídeo do Jaejoong em Los Angeles:

As acções deste tipo de fãs vão desde acampar à porta do seu apartamento – chegam a fazer xixi nas redondezas dos prédios de modo a não perder um segundo na perseguição ao seu ídolo -, a entrar nas casas deles e tirar fotos, mexer nas suas contas sociais e nos seus telemóveis. Eles chegam a beijar os seus ídolos enquanto dormem e a encher as paredes com o seu sangue da menstruação.

Algumas fãs até chamam táxis especiais para seguir os seus ídolos e levá-las a todo o lado. Este novo fenómeno de perseguição com táxis foi criado pelas fãs sasaengs do grupo DBSK (para quem não sabe também chamados TVXQ), e depois alastrado para fãs de outros grupos. Jaejoong, membro do grupo, chegou na altura a perguntar a G-Dragon (Big Bang) se ele conhecia os “táxis privados” (private taxi cabs ou sasaeng taxis) e este respondeu que não. Hoje em dia estes táxis já são mais comuns.

O jornal coreano JoongAng Daily relatou que uma ardente fã gastou 1 milhão de won (cerca de 675€)  por mês para perseguir ídolos, principalmente através de táxis sasaeng. “Para perseguir os seus ídolos ela trabalha em part-time em lojas de conveniência e mente aos seus pais, dizendo que frequenta uma escola privada de modo a ganhar 800,000 won  (cerca de 531.934€) por mês.

Estes táxis podem ser encontrados ao pé dos dormitórios das celebridades ou nas estações televisivas perto de Cheongdamdong, Seoul. O custo de aluguer de um táxi privado por um dia vai de 225 a 375 euros. Um desses taxistas disse “Eu cobro 23€ à hora. É difícil parar porque podes fazer muito dinheiro com isso”. Em comparação, um custo-média de um táxi normal anda à volta dos 7€. Algumas fãs chegam até a oferecer serviços sexuais em troca de um dia de perseguição.

De modo a se aproximarem dos seus ídolos favoritos muitas pediram aos taxistas para conduzir em alta velocidade, provocando assim acidentes. Também muitas vezes estas provocam propositadamente acidentes pedindo ao taxista para chocar contra o veículo que transporta os seus ídolos. Tal aconteceu aos Super Junior em Singapura, foi noticiado que oito veículos estavam a perseguir e a tentar aproximar-se da carrinha dos Super Junior. Um representante do grupo disse aos jornalistas que “todos estavam a ficar bastante nervosos quando os veículos se aproximaram muito da carrinha dos Super Junior, mas continuaram. Contudo, eles ficavam cada vez mais próximos.” Eventualmente, um dos veículos das fãs colidiu com um carro de terceiros, provocando uma colisão em cadeia que causou no engarrafamento de seis veículos, incluindo a carrinha dos Super Junior.

Actualmente estas fãs até contratam agências de detectives para que estes espiem os seus ídolos por elas 24 horas por dia, 7 dias por semana, e envolvem-se até na criação de outras.

“As fãs sasaeng são stalkers. Elas não são normais, elas mencionaram matar alguém e até a si mesmas. Algumas até nos pedem para descobrir a cor das roupas que os seus ídolos vestem quando vão para a cama”, revelou um empregado de uma das agências.

PARTE 2

 

Fonte: Wikipedia, Significados. com,  Omona they didn’t“TRUTH REGARDING JYJ PRIVATES”, jyjysoul

7 thoughts on “Amor ou Fanatismo? – O problema das Sasaengs [Parte 1]

  1. Este tema já me deixou tão mas tão enervada. Estas pessoas são doentes e precisam de ajuda. Uma cadeia de televisão à uns tempos fez uma reportagem sobre isso e julgo que foi traduzida para inglês. Completamente perturbante!!!

  2. eu estou chocada como é que pessoas desde género se comportam ? até fiquei mal disposta porque se eu visse uma banda como os Super junior , dbsk nunca iria invadir a privacidade deles nunca faria uma coisa dessas Prefiro é esperar e ter bastante calma e deixa-me revoltada com isto tudo pobre dos Artistas que não podem ter uma vida sossegada

  3. Olá. Só agora tomei conhecimento deste vosso blog por este texto ter sido publicado pela KPOPT no seu Facebook mas estou a ficar fã pelas categorias ao lado e por este mágnifico texto. Como fã dos TVXQ (ou, como bem disseste, DBSK mas esqueceste-te do nome deles em japonês Tohoshinki) já conhecia a negatividade do fenómeno sasaeng (a proprósito, os táxis por elas usados são apelidados de sataeks).
    É um fenómeno que, se calhar estou a antecipar um pouco o artigo seguinte, desculpa e é o caso, às vezes até coloca a vida do ídolo que dizem tanto amar em risco.
    Compreendo a vossa relutância em abordar o tema pois é mesmo increditável o que elas fazem aos seu ídolos preferidos maso texto está muito bem construído e vou ler a parte 2 sem ombra para duvidas.
    Beijos, Paula Benvinda

    1. Olá, Paula! Mais uma fã dos DBSK??? Estou nas nuvens!! Já estás no grupo das cassies do facebook?
      Adiante… Eu não disse Tohoshinki porque não estava no Japão… É que eu troco muito TVXQ e DBSK porque entendo TVXQ no presente e DBSK como cinco, não sei se me fiz entender… De qualquer modo fiz esse esclarecimento não fosse haver alguém que ficasse confuso. E obrigado pela informação! Sataeks… até o nome é assustador..!! -.-

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s